Atualidade | 12/01/2018
Depois da cultura do milho agricultor de Tucumã aposta na produção de soja
Plantio de soja poderá transformar Tucumã na maior potência agrícola do sul do Pará. Agricultor Vinicius Becker revela seu entusiasmo de como fazer um bom plantio e uma ótima colheita de soja
Foram plantados nesse primeiro momento em uma área de 5 hectare na fazenda Brejão
Em fevereiro do ano de 2016 o gaúcho Artur e a esposa Sigti Pufal, proprietários da fazenda ‘Vista Alta’ na região da vicinal P-3, por terem tradição agrícola desde do Rio Grande do Sul, realizaram pela a primeira vez no município de Tucumã, sul do Pará, o primeiro experimento de plantio de soja convencional. Na época o objetivo era saber se a terra alinhanda as condições climáticas era favorável para o cultivo da soja.
Depois de quase um ano surge na região da vicinal Chapéu Preto zona rural de Tucumã o interesse do jovem agricultor Vinicius Becker Rodrigues que junto com os pais e os avós veio a fazer também um plantio de soja da espécie de sementes Y12 comercializada pela empresa Pioneer. A família que traz no sobrenome ‘Becker’ tradicionalista do Sul do Brasil é conhecida na região da PA 279 como uma das maiores plantadoras de milho.
Foram plantados nesse primeiro momento em uma área de 5 hectare na fazenda Brejão com a perspectiva de colher algo entorno de cinquenta sacas de soja por cada hectare. Vinicius Becker em entrevista revela seu entusiasmos de como fazer um bom plantio e uma ótima colheita de soja, segundo ele o que mais importa é o tratamento de solo, a rotação de culturas, cobertura de solo e a chuva na época certa.
Segundo o ag
O vereador Laudi Witeck acompanha a rotina dos produtores
ricultor esse trabalho é essencial para que possa ter uma colheita dentro da média. Técnicas inovadoras ao qual está sendo assistido por um agrônomo da empresa Agrozoo e junto com muita força de vontade dos agricultores podem fazer do município Tucumã um grande produtor de soja assim como já ocorre com a cultura do milho e do cacau, conta Vinicius Becker.
Com relação a comercialização da lavoura de soja, foi informado que já há contatos com empresas de Porto Franco no estado do Maranhão bem como por empresas ligadas ao setor em cidades de Redenção e Santana do Araguaia. Outra informação relevante se diz respeito a produção, estocagem e secagem de grãos ao qual será realizada no silo em uma propriedade na área rural de Canadá no município de Água Azul do Norte que já desenvolve o cultivo da soja ha um certo tempo.
Para o vereador Laudi Witeck que tem trabalhado em busca de fortalecimento e do crescimento da agricultura e a pecuária alinhado a sustentabilidade, assegura que o caminho será esse mesmo que o município de Tucumã vive uma realidade de uma grande fronteira agrícola. “Sim os Becker por terem experiência desde o sul com o plantio de soja, nós temos que valorizar essa iniciativa, já que estão trazendo novas tecnologias e opção do agronegócio aqui pra Tucumã. É muito importante esse registro feito hoje pra que fique na história do município”. Frisa Laudi Witeck.
Com relação a instalação de um silo, Laudi Witeck informa que existem alguns entraves o que neste momento impende que o produtor rural possa financiar esse empreendimento junto as agencias bancarias. “Nós temos a questão da regularização fundiária que precisa avançar e acontecer, eu inclusive já protocolei um pedido do silo pra Tucumã, na Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia – SEDEME, porém é algo na ordem de três a cinco Milhões de reais, eu acredito que futuramente, dado a produção, alguma empresa do agronegócio possa vir se instalar aqui do tipo Bunge, Cargill que são compradores da matéria prima o que poderá virá um comercio e consequentemente ter condições de comprar a nossa produção de soja aqui em Tucumã”. Informa Laudi Witeck.
Municípios produtores de soja - Os municípios paraenses como: Paragominas, Santarém, Dom Eliseu, Ulianópolis, Rondon do Pará, Redenção e Santana do Araguaia e agora Tucumã já iniciaram o cultivo de áreas de soja. Porém os maiores gargalos estão nas áreas de infraestrutura, logística e regularização fundiária. (Com Informações de
Roney Wydiamaior)
Deixe Aqui Seu Comentario

Nome :

Email :

Captcha

Comentario :

Aviso Importante: Os comentários publicados não refletem a opinião deste site. Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade dos seus autores. Não serão publicados comentários totalmente em letras maiúsculas (caixa alta). O site reserva-se o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional também serão excluídos.

sites / blogs