Polícia | 14/12/2017
PAU D´ARCO: Policiais presos suspeitos de envolvimento em chacina são transferidos para próximo de familiares
Corpos das vítimas assassinadas em ação policial que ficou conhecida como Chacina de Pau D'Arco
A Justiça do Pará atendeu, na última segunda-feira (11), o pedido da defesa dos policiais acusados de envolvimento no caso conhecido como “Chacina de Pau D´Arco”, em maio de 2017, e seis deles agora devem cumprir prisão preventiva em local próximo dos familiares e das residências onde moravam. Os presos devem ser transferidos do Centro de Recuperação Anastácio das Neves, em Santa Isabel do Pará, região metropolitana de Belém, para o Quartel da Polícia Militar em Conceição do Araguaia, no sul do estado.
O Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) denunciou os policiais em setembro, por prática de homicídio, tortura, dentre outros crimes. De acordo com a denúncia, o grupo seguiu até a fazenda Santa Lúcia, em Pau d'Arco, para cumprir mandados de prisão e a ação resultou na morte de 10 pessoas.
Os policiais afirmaram que os trabalhadores estavam assentados no local e reagiram durante a abordagem. Já os sobreviventes do episódio alegam que a ação foi violenta e que as vítimas foram atingidas sem chance de defesa.
Ainda em setembro, a Justiça acatou a denúncia e decretou a prisão preventiva de 15 policiais, sendo 13 militares e dois civis. Inicialmente, eram 17 policiais indiciados pelos crimes, mas dois deles foram inocentados por ter sido constatado que eles chegaram após o fato ter ocorrido.
Deixe Aqui Seu Comentario

Nome :

Email :

Captcha

Comentario :

Aviso Importante: Os comentários publicados não refletem a opinião deste site. Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade dos seus autores. Não serão publicados comentários totalmente em letras maiúsculas (caixa alta). O site reserva-se o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional também serão excluídos.

sites / blogs