Gospel | 30/11/2017
Kleber Lucas fala sobre visita a terreiro e diz que teologia brasileira é racista
O pastor e cantor Kleber Lucas tem 25 anos de ministério, sendo bastante conhecido no meio evangélico. Possui mais de 3,6 milhões de seguidores no Facebook e quase 500 mil no Instagram. Atualmente pastoreando a Igreja Batista Soul, no Rio de Janeiro, ele acabou colecionando polêmicas nas últimas semanas.
Após ter recebido em sua igreja o padre Fábio de Melo, Kleber participou de um evento no terreiro de Candomblé Cazo Kwe Ceja Gbe, em Duque de Caxias, Baixada Fluminense, que foi queimado em 2014 e está sendo reconstruído agora com apoio de grupos evangélicos.
Ele deu entrevista ao site Curta Mais onde foi questionado sobre a decisão de ir ao local, mesmo sabendo da repercussão negativa que poderia ter. O cantor disse que “A atitude de alguns líderes de outra confessionalidade no sentido solidário é a melhor resposta a esse ambiente de ódio e intolerância que está varrendo nosso país num momento que precisamos estar mais unidos”.
Para Kleber Lucas, os evangélicos que o criticaram pela atitude são pessoas que “não conseguem conviver com quem pensa diferente delas”. Lamentando tanta negatividade, desabafou: “Estão me ferindo muito e me fazendo repensar minha caminhada. O que posso afirmar com toda certeza é que essas pessoas não entenderam a mensagem do Cristo. Nós ainda estamos falando de tolerância quando deveríamos falar de respeito”.
Deixe Aqui Seu Comentario

Nome :

Email :

Captcha

Comentario :

Aviso Importante: Os comentários publicados não refletem a opinião deste site. Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade dos seus autores. Não serão publicados comentários totalmente em letras maiúsculas (caixa alta). O site reserva-se o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional também serão excluídos.

sites / blogs