Política | 13/04/2017
Santana do Araguaia recebe audiência pública em prol da construção da sede própria da UNIFESSPA
Prefeito Quinca e ministro Helder se comprometeram a apoiar a UNIFESSPA. Os prefeitos Mussum, Iavé e Jair Martins também participaram do debate
Alunos e membros da diretoria da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA), reuniram-se para debater a cerca da construção da sede da Universidade em Santana do Araguaia.
Participaram do debate, o prefeito Zé do Quinca (PPS), o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, a primeira-dama, Maria Francisca, o diretor adjunto da UNIFESSPA, campus Santana do Araguaia, Péricles Pontes, o secretário municipal de Educação, Djalma Moreira, e também o vereador Cleiton Carveli (PRB).
O ministro Helder Barbalho, destacou a importância da Universidade em Santana, devido ser uma importante fronteira agrícola e ter uma logística privilegiada, ele afirmou ainda que, devido o grande escoamento de grãos da região sul, Santana precisa ter mão de obra qualificada principalmente para os jovens ingressarem no mercado de trabalho na cidade onde vivem. “É necessário que esse campus atenda a todas as necessidades exigidas para os formandos exercerem sua função de acordo com o exigente mercado”, frisou Helder.
O
Estudantes e professores fizeram reivindicações
prefeito Zé do Quinca se comprometeu a ir juntamente com o diretor Péricles a Brasília, levar as reivindicações do ministro da Educação, Mendonça Filho, com o apoio do ministro Helder, e garantiu que o governo municipal não medirá esforços para a construção do campus em Santana do Araguaia, para qualificação da comunidade em geral, uma vez que, a mão de obra qualificada é exigência de quem contrata e garante um salário melhor para o contratado.
O secretário municipal de educação, Djalma, lembrou que essa é uma luta antiga da cidade e é uma causa abraçada por todos, é importante a parceria com o governo na busca de recursos para o campus e também para que as reivindicações tenham um peso maior.
REIVINDICAÇÃO: Por sua vez, o professor Péricles Pontes, pediu ao ministro que olhasse com mais atenção para a construção do campus em Santana do Araguaia, e defendeu a inclusão do curso de Engenharia Civil na grade curricular da Universidade. “O curso de Engenharia Civil ainda não está sendo oferecido porque falta uma estrutura que comporte os laboratórios e, sobretudo a liberação das vagas pelo MEC, para a contratação de docentes e técnicos administrativos”, ressaltou.
No momento, o oferece somente o curso de licenciatura em Matemática, com aulas regulares e presenciais, e o curso de Letras. A UNIFESSPA está funcionando desde 2014 em Santana do Araguaia, em um prédio cedido pela prefeitura.
Ainda de acordo com o professor, a prefeitura de Santana do Araguaia fez a doação de um terreno de 25 mil metros quadrados para a construção do prédio do Campus da UNIFESSPA, que normalmente são de quatro andares. O prédio, segundo Péricles Pontes, terá dimensões suficientes para comportar todos os laboratórios necessários para o curso de Engenharia Civil, e futuramente Agronomia e Engenharia Agronômica.
VALORES: A estimativa de custos para a construção do prédio é de cerca de R$ 4,5 milhões.
Além de Santana do Araguaia, a UNIFESSPA tem campi em Marabá, São Félix do Xingu, Rondon do Pará e Xinguara.

(Karinny Sousa e Paulo Carrion)
Deixe Aqui Seu Comentario

Nome :

Email :

Captcha

Comentario :

Aviso Importante: Os comentários publicados não refletem a opinião deste site. Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade dos seus autores. Não serão publicados comentários totalmente em letras maiúsculas (caixa alta). O site reserva-se o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional também serão excluídos.

sites / blogs