Atualidade | 18/11/2016
Semana Nacional de Conciliação começou na segunda-feira
A XI Semana Nacional da Conciliação, que ocorrerá no período de 21 a 25 deste mês, em todo o território nacional, agendou, no Pará, cerca de 11.500 audiências, envolvendo cerca de 3 mil pessoas, entre juízes, servidores, conciliadores e colaboradores. Todas as 112 Comarcas do Pará participam do evento, cujo objetivo é promover o uso dos meios consensuais de solução de litígios.
Na Semana Nacional da Conciliação, realizada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e que tem o slogan “Conciliação: o caminho mais curto para resolver seus problemas”, serão apreciadas ações referentes à direito de família, vizinhança e relações de consumo, com destaque para os litígios envolvendo operadoras de telefonia celular e internet, concessionárias de água e energia elétrica, instituições bancárias e construtoras.
Para a Coordenadora da Semana Nacional da Conciliação, juíza Kédima Lyra, “a ação que acontece anualmente em todos os Tribunais do País, visa imprimir celeridade as ações em andamento no Poder Judiciário, oportunizando às partes a solução do litígio por meio da conciliação”.
Segundo Kédima Lyra, a Semana Nacional de Conciliação é um marco anual das ações do Conselho Nacional de Justiça em parceria com os tribunais participantes do Movimento pela Conciliação, no sentido de “disseminar e fortalecer a cultura da paz e do diálogo, além desestimular condutas que tendem a gerar conflitos, proporcionando às partes uma experiência exitosa de conciliação”.
No âmbito do Estado do Pará, a XI Semana Nacional de Conciliação ocorrerá em todas as unidades judiciárias de Belém, Região Metropolitana e nos Distritos de Icoaraci e Mosqueiro, nas Comarcas do Interior do Estado, nos Juizados Especiais Cíveis e Criminais da Capital e do Interior, nos Centros Judiciários de Soluções de Conflitos e Cidadania (CEJUSC´S) da Capital e do Interior, e no Desembargo (2º grau).
No âmbito do 1º grau, as audiências serão realizadas nas unidades judiciárias, no horário de 08h às 17hs, sendo a participação das Varas, Juizados e Cejusc’s obrigatória, por se tratar de ação institucionalizada pelo Conselho Nacional de Justiça.
Os magistrados de 1º e 2º Graus de Jurisdição, juntamente com equipe de servidores, fizeram a seleção e triagem dos processos passíveis de conciliação.
Conforme dados fornecidos pela Coordenadoria de Estatística do Tribunal, foram agendadas aproximadamente 11.500 audiências, com 11.500 processos inscritos, e participação de 150 juízes, 2.287 conciliadores, 123 colaboradores, 425 servidores do Poder Judiciário, além de promotores de Justiça, defensores públicos e advogados.
(Ascom/TJ)
Deixe Aqui Seu Comentario

Nome :

Email :

Captcha

Comentario :

Aviso Importante: Os comentários publicados não refletem a opinião deste site. Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade dos seus autores. Não serão publicados comentários totalmente em letras maiúsculas (caixa alta). O site reserva-se o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional também serão excluídos.

sites / blogs