Acontecimento | 11/06/2019
Justiça paralisa Onça Puma e governos e população protestam
“Vamos travar uma luta contara a mentira. As atividades do projeto Onça Puma não contribuem para o nascimento de indígenas com má-formação, isso é um absurdo, prefeito Romildo Veloso.
“Índios nascendo com má-formação e contaminação do rio Cateté, são as maiores mentiras, consideradas verdades no Tribunal Regional Federal (TRF), onde ongs sustentadas por interesses alheios à economia de Ourilândia do Norte e região, pedem a paralisação do projeto Onça Puma”, estas palavras é parte do desabafo do prefeito de Ourilândia do Norte, Romildo Veloso, sobre a decisão do TRF na última sexta-feira (7), em um recurso da Vale que pedia a reconsideração da decisão que mandou parar o projeto em setembro de 2017. O TRF manteve a decisão de paralisação de extração e processamento da mineradora. “Vamos travar uma luta contara a mentira. As atividades do projeto Onça Puma não contribuem para o nascimento de indígenas com má-formação, isso é um absurdo. Sou médico há 30 anos nessa região e não conheço esse quadro”, disse Veloso.

O Projeto Onça Puma é uma das maiores plantas de extração de ferro-níquel do mundo e f
O Projeto Onça Puma é uma das maiores plantas de extração de ferro-níquel do mundo
ica localizado no entorno de três aldeias Xikrin Caeté, entre os municípios de Ourilândia do Norte, Parauapebas e São Félix do Xingu, onde nada menos que 14 empreendimentos, além do níquel, exploram cobre e outros minérios. Existem laudos judiciais que demonstram a inexistência de relação entre as atividades da empresa e a suposta contaminação do rio Cateté, mas mesmo assim a justiça manteve o fechamento.

PREJUÍZOS: Parte das atividades da Mineração Onça Puma já estava paralisada desde março deste ano. Devido a isso, Ourilândia do Norte está perdendo, em média, R$ 2 milhões de arrecadação por mês, sendo R$ 400 mil de impostos de prestação de serviços (ISSQN) e R$ 1,6 milhões sobre circulação de mercadoria (ICMS). Além disso, centenas de pessoas ficaram desempregadas. Antes da decisão judicial que determinou a paralisação da mineradora, o município contava com aproximadamente 2.500 empregos diretos e indiretos. Agora, restam
O clima em Ourilândia do Norte é de muita apreensão por parte da população
cerca de 800.

O prefeito Romildo Veloso informou que será obrigado a fazer contingenciamento nos gastos do orçamento municipal. Veloso anunciou que toda a gestão já está realizando planejamento, para definir onde serão os cortes com a adequação financeira que a gestão do município precisará fazer. A contenção de despesas poderá impactar no fechamento de uma escola e uma creche na zona urbana, além da demissão de 400 funcionários.

ATUAL: Até o fechamento desta edição, em Ourilândia do Norte o clima era de expectativa quanto a uma possível chegada de oficiais de Justiça para oficializar a decisão. Um movimento denominado por representação popular de Ourilândia do Norte vai realizar um manifesto nesta quarta-feira (12) interditando a rodovia PA-287 em protesto contra paralisação da mineradora. No mesmo dia acontece na Justiça Federal em Redenção, uma audiência relacionada ao caso. Leia segunda edição em breve aqui neste portal.
Deixe Aqui Seu Comentario

Nome :

Email :

Captcha

Comentario :

Aviso Importante: Os comentários publicados não refletem a opinião deste site. Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade dos seus autores. Não serão publicados comentários totalmente em letras maiúsculas (caixa alta). O site reserva-se o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional também serão excluídos.

sites / blogs