Política | 26/07/2018
Prefeito Mussum vence julgamento no TRE e permanece no cargo
Mussum comemorou decisão do Tribunal Regional Eleitoral
O juiz José Alexandre Buchara Araújo, do Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Pará (TRE), manteve o prefeito José Barbosa de Faria, o popular “Mussum”, do município de Santa Maria das Barreiras, na função de gestor municipal.
José Alexandre foi o relator do processo de cassação contra Mussum, durante o processo eleitoral de 2016.
O julgamento ocorreu na manhã da última quinta-feira (19) em Belém, onde o juiz relator determinou a reformulação da sentença proferida pelo juiz eleitoral de Conceição do Araguaia, Marcos Paulo Campello, mantendo Mussum no cargo, função essa obtida através do voto popular e sufrágio nas urnas. A decisão foi comemorada com muita alegria pelos correligionários e integrantes do grupo político que apoiam o prefeito Mussum.
Adversários: O processo que resultou no pedido de cassação de “Mussum” foi impetrado na Justiça Eleitoral, pela coligação da candidata derrotada nas últimas eleições, Bruna Amâncio.

MOTIVAÇÃO: Após as eleições em que “Mussum” se consagrou eleito, os advogados da coligação derrotada e o Ministério Público impetraram Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE), com a alegação de que houve compra de votos.
Decisão: O juiz José Alexandre Buchara, entendeu que as denúncias da acusação eram infundadas e sem sustentabilidade de provas, determinando a permanência de Mussum na função de prefeito do município de Santa Maria das Barreiras, respeitando a vontade popular.
Dinho Santos
Deixe Aqui Seu Comentario

Nome :

Email :

Captcha

Comentario :

Aviso Importante: Os comentários publicados não refletem a opinião deste site. Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade dos seus autores. Não serão publicados comentários totalmente em letras maiúsculas (caixa alta). O site reserva-se o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional também serão excluídos.

sites / blogs