| 23/10/2015
De BELÉM para o PARÁ 543
INSEGURANÇA
O (des) governo Dilma continua com suas atrocidades contábeis, depois de determinar o contingenciamento de R$ 526 milhões do orçamento anual do Exército Brasileiro. Com este corte, nossas fronteiras continuarão a receber mais drogas, oriundas de grandes traficantes e, consequentemente, nossas cidades continuarão a receber mais drogas para a alegria dos traficantes. O PT é bom de governo...

PASSARELA
O Brasil possui 16 mil km de fronteiras e o Exército é a única força especial com presença pontual nesse setor e, com o corte que a Dilma autorizou, todas as operações do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron) estará comprometido, para a alegria dos traficantes.

MÚSICA
Acaba de ser criado o Instituto Ministrasons, que terá a árdua missão de promover ações de integração de músicos paraenses com a efetivação de vários festivais de músicas que terão suas seletivas municipais e depois seguirão para eliminatórias nas mesorregiões do estado até culminar com a grande final na capital do Estado.

PRÊMIOS
A 1ª edição do projeto Ministrasons será direcionado para o estilo gospel que resultará na gravação de um CD com os 20 finalistas de todas as regiões do Estado do Pará, além das premiações em dinheiro, nas etapas municipais, regionais e etapa final, cada finalista receberá gratuitamente 200 CD’s gravados com a coletânea final dos 20 finalistas.

PRISÃO
A prisão do vereador Raul Batista, do PRB de Belém pela Polícia Federal provocou grande surpresa no meio político da capital do Estado em função do mesmo ser pastor e um dos líderes da Igreja Universal do Reino de Deus, no Pará.

PESCA
Raul Batista, segundo a PF, responde por fraude na concessão de seguro defeso realizadas pela Superintendência da Pesca no Pará. A PF já estava monitorando a situação desde 2014.

SOCIAL
A Medida Provisória 684/2015 que prorrogava o início para a lei 13.019/2014, recebeu 152 emendas do Congresso Nacional e seu relatório foi divulgado prorrogando para não mais 360 dias e sim 540 dias. A MP vai ser votada ainda este ano. Tal lei acaba com os convênios da Administração Pública com ONG’s e cria os Termos de Colaboração e de Fomento, por intermédio de chamada pública.
Alvaro Maia
Veja Colunas Anteriores
De BELÉM para o PARÁ 557
De BELÉM para o PARÁ 555
De BELÉM para o PARÁ
De BELÉM para o PARÁ 553
De BELÉM para o PARÁ 552
De BELÉM para o PARÁ 551
De BELÉM para o PARÁ 550
De BELÉM para o PARÁ
De BELÉM para o PARÁ 539
De BELÉM para o PARÁ 538
« voltar
sites / blogs